O Que São Palavras-Chave para SEO: Entenda Agora de Um Jeito Super Simples

0 Flares 0 Flares ×

palavras-chave-seo

Palavras-chave são consideradas o ponto central de uma boa estrategia de marketing digital… Bem, será mesmo?

Logo descobriremos isso.

Fique conosco para saber mais sobre:



O Que São Palavras-Chave?

Ter um site recheado de bons conteúdos é ótimo.

Ter um site recheado de bons conteúdos, otimizado para motores de busca e que, ainda por cima, ‘fala a língua’ de seus visitantes é melhor ainda. Seria ótimo ter esse conhecimento, não?

Primeiramente, vamos definir:

Palavras-chave SEO (SEO Keywords) ou termos de busca (search terms) são vocábulos que os usuários digitam em uma página de pesquisas quando desejam encontrar algo específico. Desse modo, essa busca pode ser feita através de uma simples palavra ou uma combinação delas. Ex: “celulares” ou “celulares baratos”.

Além disso, podemos defini-las como: termos ou frases usadas para descrever a essência de conteúdos de web pages, sintetizando suas ideias.

Desta forma, entender o que são e adotar palavras-chaves certas é o primeiro passo para uma boa estratégia de Marketing Digital.

Em termos técnicos, palavras-chave são pedaços de informação que os robôs que varrem a web (os crawlers ou spiders) vão buscar em páginas arquivadas em suas respectivas bases de dados.

Assim, quando esses autômatos encontram relação entre a busca feita pelo usuário e seu conteúdo previamente indexado, retornam uma lista de links que satisfazem a pesquisa – as famosas SERPs (um jeito rebuscado de dizer: Retornam páginas do Google).

Como devo trabalhar Minhas Palavras-chave?

Agora que temos a definição, o próximo passo é saber como usá-las de maneira apropriada.

Veja:

Existem basicamente dois meios de se trabalhar com keywords em sua web page:

Um modo é inserir esses vocábulos como conteúdo da própria página (mais à frente discutiremos isso).

Outro modo – mais técnico – é através do uso de meta tags, onde são inseridas diretamente no cabeçalho HTML (dentro da tag HEAD). Nessa abordagem, são visíveis apenas para os buscadores e invisíveis para o visitante.

Caso não entenda nada de codificação, e tem a leve impressão que estou falando um monte de termos técnicos abusados (o que na verdade estou fazendo), pode ficar tranquilo que você terá tudo isso resolvido pelo magnífico WordPress.

Mais adiante veremos um plugin que ajudará a configurar de forma simples esses elementos. Isso é incrível, pois te deixará livre para dedicar-se melhor à empolgante produção de seu conteúdo.

Usar meta keyword ou não? Eis a Questão

<head>
<meta name="keywords" content="celulares, celulares baratos, celulares baratos sp">
</head>

Eis a Questão.

O papel das palavras-chave em sua apresentação como metadata já foi muito importante para os buscadores.

Em seus primeiros passos, como cita Diego Ivo do site Conversion, os buscadores não possuíam ainda a expertise suficiente para ler o conteúdo do texto e utilizavam esse mecanismo para se guiar e entregar o resultado desejado ao visitante.

Todavia, a meta keyword sempre foi bastante manipulável, o que deu aos webmasters a possibilidade (lê-se aí malandragem sem limites) de ranquear por vários termos que nem mesmo detinham ligação com a busca originada pelo visitante (o famoso keyword Stuffing).

Qual o resultado disso?

A meta teve seu uso desencorajado e o Google (segundo seu próprio blog oficial) passou a não dar a mínima pra ela. Sendo assim, não use. Meta keyword é, de certa forma, inútil. Ou num termo mais apropriado: inócua.

Meta Description: Ainda Devo Usá-la?

<head>
<meta name="description" content="testo de descrição do artigo">
</head>

Veja:

Assim como, a famigerada meta keyword, a meta description é invisível aos visitantes, porém é muito importante quando seus resultados são mostrados nas páginas de busca ou mesmo em compartilhamentos em redes sociais.

Definindo melhor, ela funciona como um pequeno resumo contendo por volta de 155 caracteres, dando uma prévia do que o visitante está prestes a ler quando seu link aparece nos resultados de pesquisa. Sua presença ajuda os mecanismos de busca e os usuários entenderem melhor qual assunto está sendo tratado.

Meta Description é de suma importância em sua estratégia SEO. Se usada com eficiência, pode gerar números empolgantes de visitas qualificadas para seu site.

exemplo-meta-description

Imagem meramente ilustrativa

O texto que vai na meta description deve ser pensado com bastante cuidado, por isso escreva de forma concisa e inteligente utilizando as palavras-chave de forma natural. Desse modo, você promove seu conteúdo para que possa chamar atenção em meio a um oceano de outros links.

Por isso não deixe-a de fora. Mesmo não sendo de uso obrigatório, caso o buscador não encontre-a em seu trabalho, utilizará outra parte de sua página como snippet (pedacinho de código) e você estará perdendo uma ótima oportunidade de se destacar no Google.

Uma Observação Interessante

Segundo o artigo de 2009 (em inglês): “Google não usa keywords meta tags em ranqueamento web”  (tradução livre), semelhante a meta keyword, a meta description também não tem influência sobre os algorítimos de ranqueamento do Google. Contudo, sua função como publicidade é imprescindível.

Ah! Só lembrando:

Existe um plugin bem interessante para WordPress que ajuda bastante na hora de configurar meta description (entre outras coisas). Ele se chama Yoast SEO e é uma verdadeira mão na roda, além de ser gratuito!

O Que é Keyword Stuffing?

keyword-stuffing

Falando em malandragens, Keyword Stuffing (estofamento de palavras-chave… Eu sei, eu sei. É mais legal em inglês mesmo) é uma técnica onde basicamente são inseridos números excessivos de keywords com o objetivo de melhores ranqueamentos.

Contudo, essa prática é bastante mal vista pelos buscadores e é caracterizada com SPAM. Ela pode aparecer como conteúdo de metatags ou dentro do próprio texto e em mais alguns truques que discutiremos em um artigo sobre Black Hat SEO.

Um conselho geral? Não tentem dar uma de espertos, o Google sabe…

Por esta razão, a força no uso das palavras-chave tiveram uma grande queda. Não que não sejam importantes, longe disso. Elas ainda são um relevante fator, porém não são mais o único fator, como era lá no comecinho. O Google mudou muitas de suas diretrizes, desta forma, práticas como essas, assim como outras de Black Hat SEO não são mais toleradas.

Em suma, devemos nos lembrar que não escrevemos para buscadores e sim para pessoas. Se seu texto for desconfortável, muito do que você quer passar pode se perder porque um leitor decidiu simplesmente ir embora.

Nosso cérebro é preguiçoso e se você der motivos para ele sentir vontade de abandonar uma tarefa, ele com certeza o fará. Então lembre-se do mantra: ‘escreva para pessoas‘.

Aqui vale uma consideração:

Pode acontecer de o produtor do conteúdo não ter o objetivo trapacear. Porém, deve-se tomar cuidado com o número de palavras-chave presentes em sua postagem. Procurar não se repetir demais, além de usar variações de termos pode ajudar muito.

Isso fará mais sentido no nosso próximo tópico…

Entendendo Keyword Density

keyword-density

Alguns produtores de conteúdo como [FONTE] e [FONTE] dizem que existe um ‘número mágico’ de palavras-chave que podem ajudá-lo a ranquear melhor. Essa densidade seria uma linha tênue que separaria um trabalho ‘limpo’ de um malandro keyword stuffing.

Uma boa maneira de alcançar essa ótima densidade de palavras-chave seria utilizar termos de cauda-longa ou variações dessas palavras.

Contudo, esse trabalho focado em introduzir palavras-chave em seu texto de maneira tática não funcionaria como um jogo. Embutir seus termos nos títulos, alt tags, meta descriptions, nomes de imagens e no próprio texto de maneira indiscriminada poderia provocar uma super saturação (over optimization).

Por vezes essa saturação pode causar estranhamento em seu leitor e mandá-o para a casa de chapéu. Aqui, o que falamos lá em cima sobre o texto ser escrito para pessoas ainda é válido!

Outra coisa é que, do ponto de vista dos motores de busca, uma alta densidade de keywords é um bom indicador de SPAM e isso pode ser bem negativo.

“Mas e aí?”, você diz, “usar direitinho é uma boa prática, mas vou ter que ficar contando um por uma na unha? Minha nossa!”.

Não!

Pode ficar tranquilo. Existem meios de resolver este problema sem precisar perder seus cabelos ou preciosos minutos de vida em uma tarefa tão braçal. Há sites (pagos ou gratuitos) que disponibilizam ferramentas para que você possa fazer isso de forma bastante simples.

Para quem utiliza WordPress fica ainda mais fácil. Cito aqui o magnífico Yoast SEO, um
plugin gratuito robusto e bastante simples de se entender feito para quem quer otimizar seu conteúdo ao máximo.

Keyword Density: Uma outra opinião

Como Matt Cutts (Engenheiro de Software do Google) responde no vídeo abaixo, no próprio canal do Google Webmasters (2011):

A primeira vez que uma palavra aparece no texto tem uma importância que vai decaindo conforme as repetições vão acontecendo, mas isso depende do tamanho do texto, área em que ele é baseado e por aí vai.

Segundo Matt, não devemos ser obsessivos quanto ao uso dos termos. Ele diz que o texto deve soar natural e não parecer que estamos forçando. Somado a isso, pedir para um amigo ler seu artigo é uma dica excelente.

Você lerá por aí que uma densidade ideal gira em torno de 3%, mas o próprio Google desencoraja a preocupação e alerta que “se alguém tem uma formula rápida para mostrar isso, pode estar querendo vender algum software pra você”.

De certo modo faz sentido, já que o Google não revela (por motivos óbvios) seu ‘modus operandi‘, com que base são construídos essas contadores de densidade? Bem, a resposta é: não sei, Caso você jovem de mente iluminada detiver esta informação, compartilhe conosco nos comentários.

 

Ferramentas para criar Listas de Palavras-Chave

Ferramentas para criar listas SEO

Aqui:

Agora chegou a hora de montarmos nossa lista vencedora. A primeira coisa que devemos fazer antes de pensar em produzir um artigo é criar uma relação de termos seo. Esta listagem é alma de seu conteúdo e deve ser esculpida com bastante cuidado.

Basicamente utilizo 3 ferramentas de palavras-chave para essa tarefa:

  • Google Trends (Tendências do Google)
    Ferramenta do próprio Google que exibe as tendências de pesquisar no decorrer do tempo
  • Keywordtool.io 
    Assim o Google Suggest, esta ferramenta retorna uma lista de sugestões de pesquisa, só que bem mais extensa.
  • Keyword Planner (Planejador de palavras-chave)
    Também do próprio Google, o planejador de palavras-chave mostra idéias relacionadas e volumes de pesquisas para determinado vocábulo

Neste artigo de apoio explico o processo passo a passo para criar sua lista de keywords com mais detalhes das ferramentas citadas acima.

Melhores Práticas na Utilização de Palavras-Chave

melhores práticas

Não há formula mágica na hora de usar palavras-chave, existem sim boas práticas e generosas pitadas de bom senso. Clique aqui para Twittar

Após criarmos nossa lista de palavras-chave e termos relacionados, temos já uma noção mais clara para onde nosso artigo deve seguir. Nestes pontos que vem logo abaixo, compartilho algumas boas práticas para colocá-las em ação.

Aqui vão elas:

    • Se possível, insira a palavra-chave no domínio do seu site. Keywords incorporadas ao nome do site têm um efeito considerável. Porém não se apegue somente a isso. Ter um domínio que seja fácil de se lembrar e grude como uma marca (brand) as vezes pode ser mais interessante (vide Twitter, Moz, etc), mas isso vai depender de seu nicho e estratégia;
    • Use a keyword no título do post. Quanto mais próxima ao início melhor;
    • Use o termo dentro da URL de seu artigo (www.comida.com.br/delicioso/bacon). Fazer uso do endereço amigável é imprescindível;
    • Utilizar o termo de busca trabalhado e suas variações através do texto. Ex: “delicioso bacon, delicioso bacon com ovos”;
    • Já citado acima, mas vale reforçar: Utilizar os termos de busca meta description;
    • Use o vocábulo como caminho das imagens (href) e dentro da alt tag (nunca deixa a alt tag vazia, você perde pontos por má acessibilidade);
    • Use a palavra-chave como ‘texto ancora’ em links dentro do seu texto;
    • Integre seu site ao Google Webmaster Toolsao Google Analytics. Essas ferramentas permitem que você analise por quais palavras-chave os usuários adentram as páginas do seu site;

Aplicando a Cauda Longa

A cauda Loga

Achou que ela seria esquecida?

Antes de concluirmos nossa aventura, vamos falar de um tópico instigante e bastante recorrente. É quase impossível tratar de keywords sem passar por aqui. Esse assunto tem tudo a ver com o mercado atual e é cada vez mais comum ouvirmos falar dele por aí.

Deixe-me explicar:

A Cauda longa (The Long Tail) é o título do excelente livro escrito por Chris Anderson onde são descritos de maneira bastante analítica os impactos que tiveram a evolução da tecnologia e a democratização da informação sobre o mercado. Ele define estes efeitos como ‘As três forças da Cauda Longa’:

  • Democratização das ferramentas de produção
  • Democratização das ferramentas de distribuição
  • Propaganda boca a boca amplificada

Anderson explica como os grandes meios de massa foram perdendo seu domínio sobre o as regras de mercado e como esse poder foi passando para as mãos do consumidor. Na obra discorre-se como a Amazon, Netflix, Rapsody e outras empresas mudaram drasticamente a formas como lidamos com aquisição de bens, serviços, diversão e busca por conhecimento.

Aplicado ao mundo do Marketing de Conteúdo, essa concepção diz muito do que se baseia a Web nos dias de hoje e como devemos trabalhar palavras-chave de maneira mais eficiente. Você vê o valor disso?

Pense por um minuto

Vamos aproveitar o exemplo do livro e imaginar que você queira ranquear um artigo que disserte sobre ele trabalhando a palavra ‘cauda’. As chances de conseguir boas posições são realmente muito baixas, pois este é um termo bastante abrangente e pode designar muita coisa (a cauda de um avião, de um macaco, etc.). Palavras assim são definidas como ‘cabeça’.

Pesquisa cauda longa simples

Verifica-se na imagem acima a amplitude alcançada pala pesquisa (11.500.00 resultados) e quanto sua missão de chegar ao topo seria mais difícil do que atravessar as Doze Casas do Zodíaco.

Do mesmo modo, imagine agora a seguinte pesquisa: ‘livro a cauda longa‘.

Pesquisa cauda longa

Dá só uma olhada agora:

Tanto ‘cauda‘ quanto ‘livro a cauda longa‘ são palavras-chave. O que muda? Isso mesmo, o que muda é o número de termos e sua especificidade. A medida que a pesquisa tornou-se mais precisa, a amplitude caiu vertiginosamente para 213.000 resultados.

Esse número é visivelmente menor, porém o público é muito mais qualificado, significando maiores chances de conversão. O visitante que procura por ‘livro a cauda longa’ quer realmente saber sobre este assunto. Esse segundo set de palavras é o que se define por Cauda Longa.

Quando trabalhamos as nossas keywords de forma mais específica, atingimos o que Anderson considera o cerne de seu estudo: O Mercado de Nicho.

Da outra forma, se ele estivesse procurando por ‘cauda de gato’, porém tivesse digitado apenas ‘cauda’ e, por acaso, caísse em seu site, você correria o risco de ter uma desistência, aumentando dessa forma sua taxa de rejeição (Bounce Rate), o que poderia ser deveras prejudicial.

Conclusão

Até aqui fizemos uma pequena viagem no mundo das palavras-chave e foi possível entender melhor o que são e como devemos usufruir desse novo conhecimento e também o que não deve ser feito.

Em resumo, trabalhar suas keywords com inteligência, elegância e bom senso é primordial para alcançar bons resultados no Google. Ah sim! Bom conteúdo também. De nada vale uma boa estratégia na criação de sua lista de palavras-chave se seu conteúdo for desprezível. Escrever (ainda) é uma arte.

Enfim, esse assunto tem várias ramificações e estamos longe de esgotá-lo. Novos artigos virão. Obrigado por nos acompanhar neste longo texto, você é um vencedor!

Deixe seu comentário caso tenha ficado alguma dúvida ou se deseja contribuir com ótimas sugestões.

Conteúdo VIP

Campos marcados com * são requeridos

Se você gostou desse artigo e quer ficar por dentro de nossas novas postagens, deixe seu endereço no formulário abaixo!

Matane!

 

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

Danilo Matos

Danilo Matos é Consultor de Marketing Digital, Desenvolvedor Web e Produtor de House Music pelo grupo @TheMadMonkz Saiba mais aqui

Você pode gostar...

Back To Top
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×